São ambas funções relacionadas com a escrita mas o Copywriting e o Content Writing têm características diferentes. Conhece as principais diferenças neste artigo.

Copywriting e Content Writing são conceitos muitas vezes confundidos pelos empregadores e recrutadores. Embora ambos envolvam a escrita na comunicação do teu negócio/marca, têm características diferentes.

Comecemos pelas definições…

Segundo Bob Bly, autor do livro Copywriter’s Handbook: “Um copywriter é um vendedor sentado atrás de um computador”.

Por outro lado, “Content [writing] faz tudo o resto. Interage com com a audiência, atrai a sua atenção, demonstra a tua habilidade para resolver os seus problemas e trilha o caminho para uma eventual compra”, descreve Sonia Simone, co-fundadora do site Copyblogger Media.

Em suma, enquanto copy writing é um conteúdo mais persuasivo e comercial, o content writing procura outras formas de atrair o leitor/consumidor através de conteúdos informativos, educacionais ou inspiracionais.

Apesar das suas divergências, copywriting e content writing convergem em alguns aspetos: a estratégia a ter em conta na sua produção inclui um a definição de público-alvo, um objetivo e um formato; um título apelativo, otimização para motores de busca (SEO) e as keywords associadas à marca/serviço/negócio.

As principais diferenças

Já te contei quais os aspetos comuns entre copy e content writing. Passamos ao ponto essencial deste artigo: conhecer as principais divergências.

1. Objetivo

No Copywriting, o objetivo é converter: podem ser vendas, subscrição de uma newsletter ou download de um ebook.

O Content Writing tem como objetivo educar, ensinar ou inspirar o teu público alvo. Pode ser o primeiro passo para atrair a atenção do consumidor para uma futura compra, mas converter não é o principal objetivo.

2. Formato

Copywriting: São por norma peças de conteúdo mais pequenas que levam o consumidor a uma ação comercial.

Exemplos: Textos em Landing Pages, anúncios em redes sociais e motores de busca.

Content Writing: São peças de conteúdo geralmente mais longas.

Exemplos: artigos de blogue, ebooks, newsletters, conteúdo de redes sociais.

3. Métricas

As peças de conteúdo de copywriting pretendem ter uma uma ação rápida e imediata dos seus leitores. Os resultados medem-se através do número de conversões: venda direta, subscrição ou download de algum produto/serviço.

Os resultados esperados de uma peça de content writing estão integrados numa estratégia de longo-prazo. As métricas estão normalmente associadas a autoridade e relacionamento dos consumidores com a marca.

É importante integrar ambas as estratégias – content writing e copywriting – para garantir o sucesso da tua estratégia de marketing de conteúdo. E conhecer as suas diferenças para melhor adaptares o formato e tipo de conteúdo ao objetivo que pretendes atingir.